OLADG – A arte fala da moda

Para começar a falar sobre a arte e a moda, vou falar sobre as mídias. Os registros artísticos foram, durante milhares de anos, os únicos responsáveis por registrar as imagens e qualquer mínima evidência de como era o visual das coisas. Se a invenção da escrita e a prensa de Gutenberg foram fundamentais para a propagação das histórias e dos fatos, pintura e escultura, desde povos muito ancestrais, transmitiam informações visuais.

Até que surgisse e se popularizasse a fotografia, entretanto, todo esse registro estava unicamente sob a responsabilidade de artistas. Era comum que pintores embarcassem em expedições de descobrimento para registrar os achados, por exemplo, e também que, a cada roupa nova de um rei, um novo retrato fosse feito. Vou falar mais sobre isso.

Continuar lendo “OLADG – A arte fala da moda”

OLADG – Tentativas de diferenciação

No post anterior eu comentei sobre uma aceleração recente da dinâmica da moda, e que isso gera condições que impossibilitam as marcas de seguir esse ritmo tão intenso, ou pelo menos que a maior parte delas o faça.

Aqui vou me estender um pouquinho a respeito de quais seriam algumas estratégias possíveis para tentar escapar dessa lógica. Continuar lendo “OLADG – Tentativas de diferenciação”

O Labirinto Artístico de Gucci – Introdução

Se não escrevia aqui desde o segundo semestre de 2018, é porque foi a partir desse período, e até novembro do ano passado, que me dediquei ao meu TCC, escrito junto com minhas amigas Laura e Luna, sob a orientação de Rodrigo. Todos os meus esforços de pesquisa e desenvolvimento de textos sobre moda se voltaram a isso, e durante as férias também resolvi me dar esse respiro.

Após o hiato, entendi que o assunto a ser tratado aqui poderia ser exatamente o da monografia. A gente se dedicou a entender como aconteciam as interações entre a arte (e aqui, quando digo arte, considerem artes visuais) e a comunicação da moda de luxo, e analisamos dois vídeos de campanhas da Gucci e um hotsite da marca. E entre arte, moda e comentários do porquê que a gente achou essas campanhas legais dá pra render um bocado de conversa.

Continuar lendo “O Labirinto Artístico de Gucci – Introdução”

Osklen + Casa do Cacete

Basta conversar uns cinco minutos comigo para se dar conta do tanto de orgulho que sinto de minha terra, pelos mais variados fatores. Esse post fala de um dentre eles! Venha comigo que o negócio é bacana 😀

Vamos do começo: existe, em Sergipe, um centro do Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação, mais conhecido como IPTI, órgão privado sem fins lucrativos fundado em São Paulo, em 2003. Continuar lendo “Osklen + Casa do Cacete”

Vans Gogh

Dentre os mais interessantes lançamentos da última semana está a nova coleção da Vans, estampada pelas obras de Van Gogh. A parceria entre a marca americana e o Van Gogh Museum resultou em tênis, slip-ons, camisetas, bonés, moletons e jaquetas que deixam as obras Amendoeira em Flor, Caveira, Girassóis, Vinha Velha com Mulher Camponesa e um de seus autorretratos, assim como uma das cartas escritas ao seu irmão Theo, literalmente, Off the Wall, como bem destaca o site do museu. Continuar lendo “Vans Gogh”

Bihor, Dior e propriedade intelectual

Recentemente, um vídeo me chamou a atenção na linha do tempo do Facebook: ele expunha de maneira breve a situação de Bihor, uma tradicional vila romena que ganhou destaque mundial após a coleção de Pre-Fall de 2017 da Dior.  Ao contrário do que você pode estar imaginando, Maria Grazia Chiuri, diretora criativa da marca, não promoveu uma homenagem ao povo de Bihor por meio da coleção, mas se inspirou num traje característico feito de maneira artesanal na região para deselvolver algumas de suas peças. Embora as viagens e os diferentes povos fossem citados à época do desfile como pontos de partida para o desenvolvimento das peças, não havia nenhuma menção específica a Bihor. Continuar lendo “Bihor, Dior e propriedade intelectual”